segunda-feira, 20 de setembro de 2010

19 de setembro de 2010. O dia seguinte...






Não podemos negar que um dia de sucesso nas competições vendo toda a sua equipe feliz pelo retorno dos treinos matinais não tem preço. Mas também não tem preço acordar no dia seguinte e visistar as mesmas beiradas que o olhar não pôde passear muito em razão da adrenalina de cruzar a bóia de chegada. Cabe aqui um registro sobre as competições: que elas se traduzam sempre em diversão, em possibilidade de conhecer novos lugares, em realizar novos encontros e velhos reencontros, enfim em divulgar movimentos de confraternização. É isso que o Rio precisa, de união. Em tempos de eleição, se todos os políticos olhassem mais para as beiradas e menos para os umbigos, talvez a cidade tivesse mais soluções e menos promessas. Mas vamos lá fugir do discurso panfletário e passear pelas beiradas de Arraial do Cabo.





Graças à Dayone e ao pessoal do Clube Náutico que cederam duas canoas de seis remadores, doze remadores, mais Silvinha e Raffa de oc1, foram conferir o Boqueirão e suas prainhas paradisíacas.










Arraial do Cabo venta muito, mas o vento de domingo não chegou a atrapalhar o passeio que saiu do canto esquerdo da praia dos Anjos, mirou lá na ponta da direita, lá no horizonte e veio costeando até chegar perto do Boqueirão.






Muitas gaivotas, pinguins, tartarugas, mar verde esmeralda transparente. Água muito gelada mas impossível de não mergulhar. Depois de se divertir na ondulação que desce em direção ao boqueirão, as canoas desembarcaram em areias branquinhas rodeadas de mar verde esmeralda. Inacreditável de tão bonito. Até o sol se arriscava de vez em vez pois não conseguia ficar atrás das nuvens sem ver aquele bando de remadores extasiados naquelas praias de cores firmes e brilhantes.



O desejo era chegar até a  Gruta Azul mas a ondulação vista das areias desaconselhava ir de encontro ao sudoeste. Por ali estávamos todos abrigados.







Para o dia de hoje, mais do que ontem, que venham as imagens e se calem as palavras. A natureza desse jeito não é passível de descrição. Belo dia, belas beiradas. Obrigada Dayone!


Um comentário:

  1. Coisa linda esse lugar. Quanta gente amiga e bonita! Muito legal.

    ResponderExcluir